Empresarial

EMPRÉSTIMO EMERGENCIAL PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS – Coronavírus (Covid-19)

Para amenizar os efeitos da crise financeira decorrente do Novo Coronavírus (Covid-19), o Governo Federal criou programa que regula empréstimo emergencial para pequenas e médias empresas. Trata-se do Programa Emergencial de Suporte a Empregos (PESE), consistente numa linha de crédito de R$ 40 bilhões que deve ser destinada exclusivamente para pagamento de salários de funcionários.

O programa é uma parceria entre instituições privadas, Tesouro Nacional, BNDES e Banco Central.

Através do programa será possível financiar o valor correspondente a até 02 salários mínimos por funcionário registrado, pelo prazo máximo de 02 meses. Além disso, a empresa terá carência de 06 meses para iniciar o pagamento, que será dividido em até 30 parcelas, com juros de 3,75% ao ano.

Requisitos para aderir ao programa

Para ter direito ao empréstimo, todavia, a empresa terá de cumprir os seguintes requisitos:

  • Ser enquadrada como pequena ou média empresa, ou seja, com faturamento total de 2019 entre R$ 360 mil a R$ 10 milhões;
  • Adesão até 30/06/2020;
  • Possuir folha de pagamento vinculada a instituição financeira participante do programa.

Como funciona o empréstimo emergencial?

O empréstimo emergencial funcionária da seguinte forma:

  • Valor máximo de R$ 2.090,00 por funcionário, por mês;
  • Empréstimo por até 02 meses de salário;
  • Pagamentos ocorrerão diretamente na conta dos empregados, ou seja, o empréstimo servirá apenas para pagamento da folha;
  • Carência de 6 meses para o primeiro pagamento;
  • Parcelamento do em até 30 meses;
  • Taxa de juros de 3,75% ao ano;
  • Não pode demitir os funcionários pelo período de 60 dias, após o recebimento da segunda parcela.

Por fim, para efetuar a contratação do empréstimo emergencial, entre em contato com seu banco!

Visite nossa página Especial Coronavírus.